Música em grupo

Trabalhar com música em grupo definitivamente não é uma coisa recente. Para nós do Grupo Quinto, talvez tenha sido uma maneira diferente de criar um espaço para a nossa música, fortalecendo as nossas ideias. Nos últimos anos, observamos mais grupos surgindo no cenário musical mineiro – seja o da música erudita ou o da música popular. Com isso, gostaria de ressaltar o trabalho de alguns deles:

– O D E R I V A SONS é um grupo de música contemporânea formado por 6 compositores, que decidiram se unir para levar suas composições para o público. Eles incorporam elementos extra-musicais em suas obras, e propõem formas não-convencionais de se utilizar os instrumentos. Para saber mais sobre o grupo e sua agenda, clique aqui.

– O Quarteto Corda Nova é formado por 4 violonistas que se dedicam à música contemporânea. Os músicos desejam aproximar o público desse repertório, e trabalham em parceria com alguns compositores. Em um de seus projetos, os violonistas lançam mão de elementos cênicos e visuais. Para saber mais sobre o quarteto, clique aqui.

– O Toca de Tatu é um grupo de 4 instrumentistas que se propõe a redescobrir e valorizar a música brasileira de todos os tempos, criando arranjos e composições. Sua referência primária é o Choro, o que não limita a interação com outras linguagens. Para saber mais sobre o grupo, clique aqui.

Todos esses projetos parecem ter algo em comum, entre si e com o Grupo Quinto: buscar maneiras inovadoras de trazer a música para o público. O trabalho em conjunto é um campo fértil para novas ideias, e cada membro do grupo traz vivências que enriquecem e dão forma à sua identidade. Parece haver uma ressonância entre essas propostas, aliadas ao momento em que vivemos no cenário musical mineiro e nacional.

E certamente existem muitos outros projetos como esses, que desejamos ainda conhecer. Desejo que cada grupo consiga cativar o público à sua maneira, e que seu trabalho siga contribuindo para a nossa música por muitos anos!

Por Bárbara Freitas

Anúncios

Um público especial

O Grupo Quinto trabalha desde 2012 com um público específico: crianças da rede pública de ensino. Os encontros dos pianistas com as crianças tem sido muito especiais! No final de 2012 o grupo levou para a Escola Municipal Maria das Neves, em Belo Horizonte, um concerto didático. Os alunos puderam ver como funciona o piano que existe na escola e tocaram com os pianistas. Também ouviram peças de Villa-Lobos e Maurice Ravel. Depois escreveram sobre a experiência e enviaram cartões.

Em junho de 2013 aconteceu a estreia do espetáculo “Villa-Lobos: vamos todos cirandar!” para 392 crianças da rede pública de ensino da cidade de Itabira, MG, no teatro da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade.

E em outubro de 2013, na última apresentação do espetáculo da temporada, alunos de escolas públicas de São João Del Rei puderam ver o espetáculo do Grupo Quinto no Conservatório da cidade, dentro da programação da Maratona do Piano. O concerto apareceu em uma reportagem do MGTV, da Rede Globo. As crianças também fizeram mensagens e desenhos sobre o espetáculo.

Cada um desses concertos foi muito gratificante para nós. Alcançar novos públicos é uma das metas do nosso grupo. Que o futuro nos traga inúmeras oportunidades de levar música e beleza para essas crianças!

Por Bárbara Freitas

Cia. de Música Teatral

Nos dias 18, 19 e 20 de outubro foi realizado na Escola de Música da UFMG o II Seminário Internacional de Educação Musical.

A programação do seminário contava com um concerto para bebês, realizado pela Companhia de Música Teatral de Lisboa. O espetáculo apresentado foi o “Alibabach”, que encantou não só os bebês, mas todos os pais e alunos do seminário. O espetáculo conta com um cenário simples e lindo, músicas de Johann Sebastian Bach muito bem interpretadas, um bailarino e praticante de yoga fantástico e muitos, muitos momentos de arrepiar!

Além do “Alibabach”, a Companhia de Música Teatral conta com outros espetáculos tão surpreendentes e interessantes quanto! Para os amantes do piano, vale a pena assistir o espetáculo “Anatomia do Piano”.

A música vai além de sua essência, amplia seu significado e nos surpreende ao se conectar com as outras artes. Tudo a ver com o Grupo Quinto, não é?

Para saber mais sobre a Companhia de Música Teatral, acesse: www.musicateatral.com/

Alibabach

Cia. de Música Teatral

Por Fernanda Zanon